• Imprimir
  • Compartilhar


  • Cristãos evangelizam nas ruas de Wuhan, epicentro do coronavírus

    Cristãos evangelizam nas ruas de Wuhan, epicentro do coronavírus

    Grupos distribuem máscaras e falam sobre o amor de Jesus

    Por Redação

    O número de vítimas fatais do coronavírus já passou de 900 na China, mas nem o risco eminente de contaminação tem impedido de um grupo de cristãos fale do amor de Deus pelas ruas de Wuhan, a cidade epicentro do vírus.

    A informação foi compartilhada pela correspondente da CBN na Ásia, Lucille Talusan, que deu detalhes sobre a ação: eles estão nas ruas doando máscaras e, ao mesmo tempo, falando de Jesus e levando esperança.

    “Eles são muito corajosos”, disse ela. “Eles dão máscaras e dizem que são cristãos e compartilham o amor de Cristo e apontam para Jesus para trazer esperança a eles e suas famílias e toda a China. … Este é realmente um avanço”, contou.

    Wuhan tem 11 milhões de habitantes e está localizada na província chinesa de Hubei.

    Há cerca de dois meses a doença começou a se espalhar, causando problemas respiratórios que podem levar à morte. Pelo menos 34.546 pessoas foram infectadas e acredita-se que este número seja mais alto.

    Na semana passada um pastor chinês que vive Wuhan, identificado apenas como “Um pastor de Wuhan”, escreveu à comunidade internacional de fé pedindo oração, pois apenas um milagre poderia salvar a cidade.

    “É evidente que estamos enfrentando uma prova de nossa fé”, escreveu o pastor. “A situação é tão crítica, mas [confiamos] nas promessas do Senhor, que seus pensamentos para conosco são de paz e não de maldade (Jeremias 29:11), e que ele permita um tempo de provação, para não nos destruir, mas para nos estabelecer”.

    Há casos de coronavírus confirmados em pelo menos doze países, inclusive nos EUA, e o medo do avanço da doença tem feito países investirem em soluções.

    Fonte: Gospel Prime

    O conteúdo das notícias é de responsabilidade de seus respectivos autores e veículos de comunicação, não refletindo necessariamente a opinião da ICESO



    Data : 2020-02-11
    Autor:

    Não existem comentários nesta notícia, seja o primeiro.